Sobre Nós


1937Já se imaginava um sonho

1951

O primeiro desenvolvimento importante começa na pequena cidade de Gunskirchen  e nasce  uma moto leve com um motor Rotax 98c.c.  já com pedal de kick revolucionário  para a época do empurra ai e vamos dar uma voltinha . A R100 , no deposito surge então o primeiro logo da KTM 

1953 / 1954

Da se inicio a primeira  linha de produção em série  das KTM (uma equipe de 20 funcionários  realiza  3 viaturas  por dia).  E estão assim criadas condições para as primeiras participações em  corridas com resultados promissores  na  5º prova  realizada em Gaisberg   a KTM  faz primeiro, segundo e terceiro lugar.Chamando a atenção ao  empresário e entusiasta da corrida Ernst Kronreif que  compra a  KTM. A empresa agora é oficialmente conhecida como “Kronreif, Trunkenpolz, Mattighofen”. Em Português as motos andam de carago. E renova o logo da KTM para a famosa cor laranja oriunda do primeiro logo com o Tigre que representa força velocidade e agilidade, características que eram associadas as KTM .

 

Entrega da 1000ª moto saída da linha de produção  KTM. KTM ganha os campeonatos nacionais Austríacos de 125 cc pela primeira vez.

1955/1956

Desenvolvimento do modelo turístico KTM (125 cc) inicio das hostilidades para as  primeiras corridas de estrada. Baederpreiss Race – 1955

Primeira participação nos troféu das  Seis dias  ,( International Six Days)   com a vitoria do piloto  Egon Dornauer  aos comandos de uma KTM saída da linha de montagem . A expressão  Ready to Race  já fazia sentido nesta altura.

A  empresa Mattighofen contrata um  designer de motores austríaco Ludwig Apfelbeck para trabalhar no  protejo de fazer nascer uma  moto de  estrada revolucionaria.Surge assim a  Apfelbeck KTM com um motor  DOHC 125cc  com uma capacidade de gerar   17bhp, (Brake horsepower , medida da potência de um motor antes da perda de energia , vão ao google), 12.000 rpm , fazia na altura com o piloto totalmente equipado  170 km/h. Com jantes de ferro travões de tambor “suspensão” sem válvulas carenagens em plástico com reforços em madeira .

1957/1958

Começa a ser  produzido um modelo tido como desportivo a  KTM Trophy  125cc e a primeira scooter a Mirabell

trophy 125

Mirabell

Erwin Lechner continua a vencer provas off-road  com a nova moto  construída pelo engenheiro Ludwig Apfelbeck.

1959

Inicia se a crise no sector dos veículos de duas rodas , ( como vem esta história da crise já vem de a muito tempo a culpa não foi do euro ), e mesmo assim a fabrica lança  uma evolução da  Mirabell e primeira versão da Ponny.

Ponny DeLuxe

Lá no meio da crise a KTM rs 125 continuava a vencer provas de estrada .

rs 125

1961

IMPORTAÇÃO E DISTRIBUIÇÃO DA MARCA KTM EM PORTUGAL

O início da década de 60 foi marcado pelo início da importação e distribuição exclusiva da KTM em Portugal, marca austríaca que viria a notabilizar a Sociedade Comercial do Vouga no motociclismo. A boa aceitação da KTM Pony I, faz com que tenha sido o primeiro modelo comercializado pela SC Vouga.

Inicia se assim o Importador mais velho do mundo da marca KTM.

1963

A KTM amplia a fabrica para introduzir  no mercado a Comet

1964/1966

Inicia a  produção de bicicletas ( sim a pedal).  Surgem de novo as provas de cross-country .

A KTM da inicio a  primeira participação nos Internacional Six Days com uma equipe de fabrica .

Produção do ciclomotor  nº 10,000  modelo Comet.

KTM ganha três medalhas de ouro nos seis dias internacionais na Suécia.

factory ktm team

1967/1968

Em 1967, a cidade polaca Zakopane foi o local para o evento Six Days. Nesta ocasião, Penton conheceu um dos pilotos de  fábrica da KTM, Siegfried Stuhlberger, que o convidou para visitar a  fábrica da KTM em Mattighofen.

Penton aceitou e nessa visita apresentou sua idéia de produzir  uma moto  offroad compacta, poderosa e de alta qualidade aos engº da  KTM, seria  uma moto  de 100cc e 125cc que deveria estar disponível na versão enduro e motocross. O responsável de produção  Erich Trunkenpolz, aceita com agrado a ideia e como  já havia pensado em aumentar a gama de modelos da KTM  a algum tempo coloca todos os esforços no inicio da produção.

Apenas quatro meses depois, Penton poderia ver e  maravilhar -se  com o primeiro protótipo. A versão GS,( que nervos), ou seja a versão  Gelände / Straße ( terra/estrada em Alemão), da moto pesava apenas 103kg , o novo motor Sachs de cinco velocidades de 125cc com cilindro de ferro fundido, que também estava disponível com 100cc.

Enquanto os concorrentes da KTM ainda contam com amortecedores Earles antiquados e pesados, as motos Penton KTM aproveitaram um garfo robusto Ceriani com diâmetro  de 35mm e uma extensão de 135mm de mola, bem como os amortecedores  traseiros ajustáveis da Ceriani.

Antes do final do ano, um protótipo foi levado para os EUA e Penton chegou à Europa para tomar decisões finais sobre o design  final da moto.

A Sociedade Comercial do Vouga inicia a importação de mais um modelo da KTM para Portugal  as famosas Hobby.

Penton Erich on  KTM Penton

 

1971-1972

A fábrica da KTM chega a 400 funcionários.

1973 -1974 

Inicia se a produção em série do modelo 250c.c (Cross & Enduro).   A  KTM atinge 42 modelos diferentes em produção cotinua. Início da produção do modelo Hobby III.

Russo Gennadij Moiseev vence o primeiro Campeonato Mundial de Motocross 250cc para a KTM.

O piloto oficial KTM Sigi Lerner sagra se  Campeão Austríaco de Motocross. Alessandro Gritti é o Campeão Europeu de Enduro. E o piloto G. Moiseev vence seu segundo título  Mundial de Motocross nas 250cc.

Gennadij Moiseev

1975-1976

Introdução do modelo de rua Comet Grand Prix 125 RS. O piloto oficial KTM Sigi Lerner  sagra se  Campeão Austríaco de Motocross. Alessandro Gritti é o Campeão Europeu de Enduro. G. Moiseev vence seu segundo título  Mundial de Motocross nas 250cc.  O Team Farioli KTM  torna-se um sucesso internacional ao vencer dois títulos europeus.

A KTM lança um novo projecto com o desenvolvimento de um motor  125cc produção próprio.

      

 

 

KTM comet 125 rs

1978

Abertura da primeira subsidiaria nos EUA em Lorrain  a “KTM America Inc.”  Terceiro título Mundial de Motocross 250cc para Moiseev.

1979

Foi só um ano para vencer corridas e vender motos boas . seguinte

1980

O brand da empresa é alterado para “KTM Motor-Fahrzeugbau KG”. Inicia se o desenvolvimento intensivo de modelos desportivos com a característica chave de terem um baixo peso e uma direcção bastante precisa.

1981

A KTM inicia a Produção do primeiro modelo de Motocross de refrigeração líquida. Gera emprego para 700 pessoas e juntos produzem uma receita na ordem dos 750 milhões de Coroas Austríacas, tendo em conta que 76% da produção são veículos  exportados para 13 países.

KTM 125 LC

1982

São lançados os  primeiros modelos de Motocross equipados com o novo sistema “Pro-Lever” de suspensão traseira. Inicia se o desenvolvimento do primeiro motor de quatro tempos com refrigeração líquida, tornando se a primeira marca a colocar no mercado o motor 4-tempos com refrigeração liquida .

Esboço 125 cc Pro-Lever

1984 – 1985

Três décadas, de sucessos e desenvolvimento de viaturas duas rodas  a KTM  tornou-se um dos  fabricantes com mais sucesso no mercado das motos  offroad.

A KTM cria estruturas e da inicio a produção própria de radiadores primeiro para consumo nas suas motos e mais tarde para fornecer outros construtores europeus de veículos de 2 rodas e automóveis .

o Exercito realiza a primeira encomenda de motos  para uso militar.

HEINZ KINIGADNER o Austríaco voador torna se Campeão do Mundo em 250cc aos comandos claro de uma KTM

1985-1986

É produzido o motor numero 100.000 o  KTM (500cc, refrigerado a água, com mais de 50 hp).

Heinz Kinigadner vence o Campeonato Mundial de Motocross 250cc pela segunda vez e mostra que não é sorte,mas sim capacidade do piloto com a melhor moto.

A KTM  inova mais uma vez e é o primeiro fabricante mundial a oferecer travões   disco dianteiro e traseiro .

E para chatear a KTM vence em todas as categorias no ISDE na Itália, criando assim umas comichões nos outros fabricantes que já lhe compravam os radiadores e nem assim lá chegavam.

1987-1988

Começa a ser produzido em serie o motor a 4 tempos mono cilindro com 560cc e uma árvore de cames a cabeça.  Quando não pegava a primeira ou a segunda nem a terceira  partia o pé ao piloto  na quarta tentativa .Macho latino  bike not for Japonese.

Nem uma única grama de  gordura, apenas e só músculo.  KTM 690 DUKE R,  este era o slogan ; A  KTM criou a moto de estrada de um único cilindro mais revolucionária na face do planeta. “Somente os elementos essenciais – mas apenas os melhores fundamentos”: esta foi a filosofia do LC4 ‘single’ ultra-moderno, que foi revelado  em 1987.

Mais uma vez a KTM marca o ritmo e muda toda uma filosofia .

1988 lc4

DUKE /TERMINATOR

Motor LC4

São produzidos mais de  98.000 radiadores, 93.700 bicicletas, 12.600  motorizadas e 10.600 motos.

É encerrada a linha de produção das Scooter’s.

1989

Eric Trunkenpolz, um dos fundadores da marca falece .

KTM vende a maioria das acções ao grupo  GIT Trust Holding Company.

KTM e o piloto Americano Trampas Parker   tornam se campeões Mundiais de Motocross 125cc e os irmãos gêmeos Huesser  (CH) são campeões Mundiais na categoria Side-car  com  KTM.

WCMX Trampas Parker

1991/1992

KTM Motorfahrzeugbau AG pede insolvência e divide  em áreas independentes os diferentes sectores de produção  radiadores, motorizadas , bicicletas e ferramentas.

Nasce um novo ciclo e a “KTM Sportmotorcycle GmbH”  inicia se sob nova administração,  é introduzido um novo conceito  de Hard Enduro  o que da origem a uma nova vaga de motos off road com diferentes design e motor.

Os campeonatos Mundiais de Enduro vão para a KTM com Paul Edmonson (1990-125cc), Peter Hansson (1990–500cc), Jeff Nilsson (1991 e 1992-125cc) e Mario Rinaldi (1992-350cc).

1993

KTM da inicio a mais uma vontade a de participar e vencer Rally’s e inicia se no RALLY ATLAS com vitorias em 5 classes

1994

KTM Sportmotorcycle GmbH passa a se chamar KTM Sportmotorcycle AG.  Número de funcionários aumenta e passa para  212.

1995

JUST DUKE IT  – 

Inicia se  a produção do modelo Duke a Fun Bike mais potente do mercado anunciava emoções e  um modo diferente de estar nas duas rodas . Muitos sonharam com ela poucos a montaram mas os de mais ainda a desejam . Por a menina a trabalhar a frio de pedal  era uma mestria e uma dor no pé que alguns ainda hoje falam nisso . Eram  60 NM@5500 Rpm com 55 HP @7000 Rpm e um top speed anunciado de 169 km/h e 12 segundos dos 0 aos 150 km/h . Pura diversão o Cabo da  Roca nunca mais foi o mesmo .

DUKE 620 First edition

KTM começa a expandir cada vez mais  a sua gama e opta pela aquisição da sueca Husaberg AB  que estava com dificuldades economicas e adquire tambem a  holandesa  White Power Suspension.

KTM Sportmotorcycle AG passa a constar na Bolsa de Valores de Viena. Nesta fase tem uma produção na ordem das  12.000 viaturas , e uma facturação na ordem dos  1.1 bilhões.

Pelo caminho a KTM ainda vence dois títulos no Mundial de Enduro, além de vitórias no Master Rally e Rally da Tunísia.

1996

A conta dos Ortopedistas e dos Osteopatas  cresce e a dos utilizadores desce para colmatar isso  a  KTM dá assim inicio a produção em série do motor KTM LC4 com motor de arranque , sim a marca amaricou mas facilitou em muito as relações amorosas da altura sair do cinema e fazer esperar a querida 10 minutos para colocar o motor da maquina em marcha e ainda ficar com doi doi no pé estragou alguns namoros .

São criadas novas subsidiarias ficando  estabelecidas na Alemanha e na Suíça.

KTM vence mais Título de Campeã Mundial de Motocross 500cc com ,e soma mais umas vitórias em competições de Enduro e Rally.

Shayne King World Champion 500 cc KTM

 

Laranja – esta mistura de amarelo e vermelho é muito mais do que apenas uma cor para KTM É Também  a filosofia da empresa já por duas décadas . No mundo das duas rodas, o laranja da KTM  carrega o mesmo significado de “Ferrari Red” para automóveis   e  quando outros fabricantes lançam modelos de cor  laranja, o mundo das motos pensa sempre na  KTM. É lançada a moto de SX a quatro tempos com o design mais bonito até hoje criado , KTM 620 Sx 60 NM@5500 Rpm com 55 Hp @7000 Rpm e um peso pluma de 120kg .

KTM 620 SX

KTM 620 Sx versão estrada

1997

Introdução do modelo LC4 Supermoto para rua e LC4 Adventure, primeira moto estilo Cruiser.

KTM LC4 SUPERMOTO

KTM LC4 ADVENTURE

KTM LC4 ADVENTURE S

KTM vence  três Campeonatos Mundiais de Enduro ,  Shane Watts em 125cc, Mario Rinaldi em 400cc e Kari Tiainen em 500cc .

1998

É introduzido novo sistema de suspensão PDS (Linkless Suspension System) nos modelos 2 tempos,  e nasce uma nova geração de motores 125cc e 200cc .

KTM 125 cc SX

Inicia se a construção de uma  nova fábrica com centro de Desenvolvimento e Pesquisa. É inaugurada uma nova subsidiária de marketing em Inglaterra.

KTM conquista da segunda a 12ª posições no 20º Rally Paris-Dakar.

KTM LC4 Paris Dakar

 

 1999

No 1  de Setembro, da se  início da produção na nova fábrica com os modelos de 4 tempos 400 e 520 Racing.  É produzido o primeiro motor KTM com lubrificação em separado,(autolube) 125/200cc.

KTM abre uma subsidiária de Marketing em  Espanha e um ano  mais tarde em França. Da se a retirada das  acções da Bolsa de Valores.

Juha Salminen Campeão Mundial de Enduro (125), Giovanni Sala Campeão Mundial de Enduro , Thierry Magnaldi vence o primeiro Rally World Cup. 2000 . Ano excelente para as competições, KTM vence seis Campeonatos Mundiais.  Só assim devagarito . Pelo caminho Alfie Cox reivindica o 3º lugar ,(2º piloto da KTM), no Dakar com duas  etapas vitoriosas.

2000

É apresentado o primeiro modelo KTM de 2 cilindros no Intermot-Munich.

Semear é colher e a KTM muito semeou e o ano de 2000 foi um ano Extremamente bom  para competições, vencendo  6 campeonatos mundiais! Campeão do Mundo de Motocross de 125cc (Grant Langston), Campeão do Mundo de Motocross de 500cc (Joel Smets), Campeão do Mundo Enduro de 125cc (Juha Salminen), 250 Campeão do Mundo de 4T Enduro (Matteo Rubin), Campeão do Mundo Enduro de 400cc (Mario Rinaldi), Campeão do Mundo Enduro de 500cc (Kari Tiainen).

Um ano assim e a KTM  ainda teve tempo para brincar nas areias do deserto  pela mão de Alfie Cox,( the man with the mustache ) ,a KTM, vence 8  etapas do Dakar, mas termina em 45º lugar a geral após uma falha no motor, (tinha a torneira da gasolina avariada ) . Os pilotos KTM vencem  10 das 13 etapas.

2001

Na onda da mudança a KTM altera a localização do armazém de peças originais para Mattighofen .

Juha Salminen recebe o título do World Enduro Championship e James Dobb vence o 125cc Motocross Championship.

KTM da inicio a primeira victoria da sua gloriosa historia no Dakar. Fabrizio Meoni  vence há geral sendo o top 5 é preenchido também por pilotos KTM.  Alfie Cox vence duas etapas e é  o quinto lugar a geral.

Fabrizio Meoni

 

2002

Thierry Van Den Bosch  sagra se  Campeão Mundial de Supermoto.

Fabrizio Meoni vence o Dakar a bordo da nova bicilíndrica 950 LC8. Os pilotos KTM ganham todas as etapas do Dakar. Alfie Cox vence duas etapas e  termina em segundo lugar atrás de Fabrizio Meoni .

Mais uma vez Juha Salminen vence o Mundial de Enduro

KTM 950 Rally Ride 2001

2003

Lançamento da nova 950 Adventure. Apresentação da 990 Duke na feira de Milão. Início do novo Centro de Desenvolvimento em Mattighofen. 70.514 motos vendidas em todo o mundo.

Best Dual-Purpose Bike, 2003 Ten Best Awards

KTM  realiza um novo projeto e faz uma inserção silenciona pelo mundial de GP 125 cc. , o projecto era  liderado pelo  Campeão do Mundo Arnaud Vincent e o ex-número um Roberto Locatelli a participação realizou se no Campeonato do Mundo em Suzuka. Tudo era novo desde o patrocinador RedBull ate a motos tendo realizado poucos testes antes da entrada na primeira prova , Vicente andou em 9 lugar ate desistir com problemas de motor ,( outra vez a torneira de gasolina), e Locatelli termina fora dos pontos.O responsável de equipe Harald Bartol afirma se satisfeito uma vez que é em prova que se vê na realidade o que se pode melhorar e considera um projecto com futuro .

125 GP o inicio

Acrescem entretanto  mais uns campeonatos  Mundiais a KTM pelas mãos dos pilotos   Juha Salminen em WEC , Steve Ramon EM 125 MX, Joel Smets EM 650 MX. Vitória no Rally World Cup para Cyril Després. Campeões nacionais nas terras do tio Sam EUA: Grant Langston (125 Supercross), Mike Lafferty (Enduro).

Os modelos comerciais nesta altura estão  divididos em cinco categorias: Minimotos (SX 50, SX 65, SX 85), Motocross (SX 125, SXF 250, SXF 450), Enduro (EXC 200, EXC 250 2T, EXC 250, EXCR 450, EXCR 530), Adventure (Adventure 990, Superenduro 950, Adventure 640) e Supermoto (Supermoto 690, Superduke 990).

Mais um DAKAR dominado pelos pilotos KTM . Todas as etapas foram ganhas por uma KTM . o Homem do bigode Alfie Cox vence a 7 etapa mas é forçado a abandonar após queda .

2004

Lançamento da SUPER DUKE 990 , apresentação mundial na Intermot  Munich da RC8 Venom e 950 SuperMoto

RC8 Venom

SuperDuke 2004

950 SuperMoto

Fundação de duas novas subsidiárias na Hungria e na Eslovênia. Vendas mundiais na ordem de  76.815 veículos de duas rodas  e uma receita total de 402,4 milhões de euros. Acrescem  17 títulos do Campeonato do Mundo, prefazendo 104 títulos no total.

Alfie Cox quase que sente o pódio por de baixo dos pés mas termina em quarta posição no Dakar .

KTM acredita que com o piloto certo podia ir ao podio no Moto Gp e assina contrato com um menino que ja tinha dado nas vista de seu nome Casey Stoner, ( não faço ideia se voltou a andar em alguma moto ou se se limitou a passear em veículos vermelhos de duas rodas começados por D e acabar e sucati) . Logo na primeira corrida da época fica claro que a aposta da KTM tinha sido a certa quando Stoner termina em terceiro no GP da África do Sul em Welkom, em Assen faz a Pole Position , sendo sempre um piloto assíduo  no pódio. Na prova de  Sepang, em 10 de Outubro de 2004, Stoner da tudo e acredita na sua KTM realiza  a volta mais rápida do circuito, e  cruza  a linha de chegada na primeira posição e a KTM comemorou assim sua primeira vitória num MOTO GP . Em 14 corridas, o equipe KTM obteve   uma vitória, duas posições de segundo e terceiro lugar, uma pole, uma volta mais rápida de circuito  e fica em  terceiro lugar no campeonato do fabricantes e um excelente quinto lugar no campeonato mundial de pilotos.

1º LUGAR NO PÓDIO PARA KTM

KTM 125c.c. MotoGP

2005

Parece que foi ontem , a KTM faz o lançamento oficial da KTM 990 ADVENTURE e da 950 SuperEnduro  e da SuperMoto 950.

Nasce um acordo de colaboração entre a KTM e a Polaris industries inc.  Polaris outlaw começam a equipar motor KTM 525cc e 450 cc . São alcançadas vendas mundiais na ordem dos 80.356 veículos vendidos originando algo como 451,2 milhões euros.

Mika Kallio torna se Vice Campeão no MotoGP na classe 125 c.c  e a KTM domina o campeonato de construtores .

Pódio Moto Gp Portugal 2005

Pela primeira vez na historia a KTM vence todos os títulos de campeonato do mundo de Enduro

Num ano cheio de gloria a  equipe da KTM  sofre um  rude golpe  na 27ª edição do Rally Dakar,após uma emocionante batalha a três  entre os pilotos  da  KTM, Fabrizio Meoni, Marc Coma e Cyril Despres, a desgraça cai sobre a equipe da KTM  no decorrer da etapa 11 entre Atar e Kiffa  Fabrizio Meoni ,com apenas 47 de idade o já vencedor de Dakar em 2001 e 2002,  cai e é encontrado já sem vida .

dakar 2005 podium bike winner foto -motosport.com

Fabrizio Meoni

O Dakar decorre sobre um manto negro de luto e a 16 de Janeiro de 2005, Cyril Despres chegou ao Lac Rose em Dakar, à frente do piloto espanhol Marc Coma e do Alfie Cox , garantindo a sucessão da quinta vitória de KTM. A chegada a Dakar no top 10 estão 9 KTM , das 104 motos que chegam ao final 75 são KTM.

2006

No ano fiscal 05/06, a KTM  pela primeira vez na Historia realiza valores de facturação acima de 500 milhões de euros. Um total de 84.421 motocicletas vendidas. Este crescimento positivo foi causado pelo crescimento do segmento offroad e a introdução de novos modelos, contribuindo também  no segmento de rua a apresentação bem-sucedida dos novos modelos 990 Adventure, 950 Super Enduro e também  o crescimento das vendas da versão 950 Supermoto.

Super Enduro 950 R

Em termos desportivos é o soma e segue com a um ano de vitorias amealhando 9 Campeonatos Mundiais  de pilotos, 7 títulos de fabricantes. Somando assim 136 títulos de Campeonatos Mundiais há historia da KTM .

Na prova rainha do TT este ano Lisboa- Dakar os pilotos da KTM  apenas não vencem uma etapa e Marc Coma vence a prova e os pilotos da KTM conquistam os oito primeiros lugares.

2007/2008

2007 Um aficionado das R’s clube dos 300 km/h  curva de joelho no chão, visita um concessionário KTM e após insistência do vendedor e com alguma desconfiança  mas movido pela curiosidade testa um 950 ADV e entende que há gozo e divertimento a baixo dos 250 km/h ,rapidamente entende que o significado da sigla KTMKem Tem Muda de atitude e de forma de ver as curvas as rectas a estrada. Troca a R pela KTM 950 Adv  muda a forma de estar na vida e as ideais emergem  junto com um amigo e a Soc.Comercial do Vouga, (importador KTM mais antigo do Mundo ), formam o Clube KTM Portugal. Nasce e em menos de um mês já contava  com 40 aficionados e dai para a frente foi sempre subir e criarem se amizades e interajudas ainda hoje perduram.

Forum Clube KTM Portugal

Entertanto a KTM realiza a apresentação mundial do  KTM X-Bow no Salão Internacional do Automóvel de Genebra sendo o  feedback extremamente positivo, tendo logo de imediato realizadas reservas para a aquisição de veículos inicia se  uma transformação no equilíbrio da  empresa da Alta Áustria ,que da  assim inicio a produção em série do  veiculo 4 rodas mais desportivo e leve do mercado actual. O X-BOW  era um veiculo construido num composto de carbono pelo especialista  Wethje, assentando a estrutura num monocoque composto de fibra de carbono com apenas 80 quilos sendo  o primeiro  veículo de produção em série com um chassi assim . Graças a essa inovação o peso total do veículo  é de cerca de 800 kg pronto a andar. Combinando isso com um motor de  2.0-litros, 4-cilindros TFSI turbocharged originário da Audi, com um binário estudado para ter  potência desde o início,e uma aceleração de 0 a 100 km / h em menos de quatro segundos é algo nunca visto no mercado automóvel mas para a KTM é só mais um produto READY TO RACE .

KTM X-BOW

O novo e altamente moderno centro de peças e logística KTM foi concluído e a distribuição de produtos da marca  começa a ser realizada a partir dessas instalações, o que garante um abastecimento de peças de reposição altamente confiável e eficiente em tempos recorde para todo o mundo da KTM.

Foi outro ano de muito sucesso nas corridas. As equipes da fábrica da KTM conquistam nove Campeonatos Mundias de  pilotos e sete campeonatos mundiais de construtores, o que totaliza 162 títulos na historia da KTM.

No projecto MotoGP – classe 250cc e 125 cc  a KTM realiza o terceiro lugar no titulo dos construtores.

2009

Na feira da  EICMA em Milão, a KTM apresentou uma revolucionária moto de corrida MX 350cc ao lado de duas motos conceito 125 altamente atraentes KTM DUKE 125 , que trouxeram aplausos, não apenas na classe mais  jovem  mas para o publico em geral. Os pilotos oficiais forneceram um resultado mais que positivo novamente. As equipes Motocross e Enduro conseguiram 4 de 6 títulos possíveis no Campeonato Mundial e um primeiro projeto KTM Superbike resultou em um título de vice-campeonato no IDM. A empresa entusiasta de automobilismo agora detém 173 títulos do Campeonato Mundial.

race Duke 125cc

2010

A KTM faz o impossível e traz para casa todos os títulos do Campeonato Mundial de Motocross. Antonio Cairoli vence a classe MX1 na revolucionária 350 SX-F, enquanto Marvin Musquin conquista o título do MX2 e Steffi Laier, o título do WMX.

Steffi Laier – world champion womans

Carioli world champion MX1

 

Musquin world champion MX2

2010

Marc Coma venceu a categoria de motociclismo no Rally Dakar pela primeira vez num Rally KTM 450, marcando a sua terceira vitória e a décima vitória consecutiva da KTM.